Sober

Sim, este é mais um post inteiro dedicado a uma música, e não uma qualquer. Falo de Sober, da P!nk. Eu gosto muito dessa música. Canto o tempo todo, mesmo, e direi aqui o porquê. Mas, como nos posts anteriores sobre músicas, antes de chegar à música em si, falarei sobre a minha história com ela.

Todo mundo já ouviu Sober uma vez na vida ao menos, mas não sabe o nome, quem canta e, muito menos, a letra. E comigo não era diferente. A coisa mudou quando estávamos eu e minha família na praia, era um sabado. Lá fora fazia um sol insuportável, então havíamos entrado para tomar banho e ‘descançar’ um pouco. Minha mãe, como habitual, assistia ‘Programa Raul Gil’. E eu acabei assistindo junto. Confesso que gosto. (DELS). Aí uma menina lá cantou Sober. Tá, ela digamos que não fez jus à música, mas valeu para eu descobrir o nome e quem cantava.

Pronto, aí se estabeleceu meu primeiro contato consciente com Sober. E eu gostei da música, e baixei, e li a letra, e gostei da letra, e decorei e comecei a cantar o tempo todo. Tenho uma prima mais rockeira que já conhecia e gostava, e que ficou falando que eu deveria ouvir música de homem. Duas coisas: 1 que música não tem sexo, tanto que homens  e mulheres gravam a mesma música só trocando o gênero dos pronomes, adjetivos e afins; e 2 que me desculpe se ouvir voz de mulher me agrada mais que ouvir voz de homem, no meu mundo isso é o normal.

Enfim, mais tarde eu vi o videoclipe, que é ótimo. É claro que ele vem no blog, mas se não me engano também é da VEVO, então tem que clicar no link pro YouTube.

Logo Sober se tornou minha música de explosão emocional. O Blk às vezes tem humor instável, então a forma dele de desabafar é cantando em voz extremamente alta no banho. E em todos os outros lugares… Enfim, conhecendo a letra da Sober, ela fez total sentido aos surtos do blk e ele começou a usar a música para pôr pra fora como se sentia, mas ou menos o que acontece com It Must Have Been Love.

Agora vou colocar a letra e a tradução, para conseguir explicar isso melhor.

Sober

Pink
Composição: Max Martin / Pink / Shellback / Kara DioGuardi

I don’t wanna be the girl who laughs the loudest

(Eu não quero ser a garota que ri mais alto)

Or the girl who never wants to be alone

(Ou a garota que nunca quer estar só)

I don’t wanna be there callin’ at 4 o’clock in the morning

(Não quero ser aquela ligação às quatro da manhã)

Cause I’m the only one you know in the world that won’t be home

(Porque eu sou a única que você conhece no mundo que não estará em casa)

Aahh the sun is blinding

(Aahh o sol está cegando)

I stayed up again

(Eu fiquei denovo)

Oohh, I am finding

(Oohh, eu estou descobrindo)

That that’s not the way I want my story to end

(Que não é desse jeito que eu quero que minha história termine)

I’m safe (Eu estou segura)
Up high (No alto)
Nothing can touch me (Nada pode me tocar)
But why do I feel this party’s over? (Mas por que eu sinto que eesta festa acabou?)
No pain (Nenhuma dor)
Inside (Aqui dentro)
You’re my protection (Você é minha proteção)
So how do I feel this good sober? (Mas por que eu me sinto tão bem sóbria?)

I don’t wanna be the girl that has to fill the silence

(Eu não quero ser a garota que tem de preencher o silêncio)

The quiet scares me cause it screams the truth

(A quietude me assusta porque ela grita a verdade)

Please don’t tell me that we had that conversation

(Por favor não diga que tivemos aquela conversa)

I won’t remember, save your breath, ‘cos what’s the use?

(Eu não vou lembrar, salve sua respiração, pois qual o uso?)

Aahh, the night is calling

(Aahh, a noite está chamando)

And it whispers to me softly ‘come and play…’

(E ela me sussurra suavemente ‘vem brincar’…)

Aahh, I am falling

(Aahh, eu estou caindo)

And If I let myself go I’m the only one to blame!

(E se eu me deixar ir, eu sou a única a culpar!)

I’m safe (Eu estou segura)
Up high (No alto)
Nothing can touch me (Nada pode me tocar)
Why do I feel this party’s over? (Mas por que eu sinto que essa festa acabou?)
No pain (Nenhuma dor)
Inside (Aqui dentro)
You’re like perfection (Você é como perfeição)
How do I feel this good sober? (Como eu me sinto tão bem sóbria?)

I’m coming down, coming down, coming down

(Eu estou descendo, descendo, descendo)

Spinning ‘round, spinning ‘round, spinning ‘round

(Rodando, rodando, rodando)

I’m looking for myself

(Estou procurando por mim mesma)

Sober (Sóbria)

Coming down, coming down, coming down

(Descendo, descendo, descendo)

Spinning ‘round, spinning ‘round, spinning ‘round

(Rodando, rodando, rodando)

Looking for myself

(Procurando por mim mesma)

Sober (Sóbria)

When it’s good, then it’s good, it’s so good till it goes bad

(Quando é bom, então é bom, é tão bom até que fica ruim)

Till you’re trying to find the you that you once had

(Até quando você tenta achar o você que você um dia teve)

I have heard myself cry, never again

(Eu me ouvi chorar, nunca mais)

Broken down in agony just trying to find a fit

(Discriminada em agonia só tentando achar um ajuste)

Ooh… oh who ah

I’m safe
Up high
Nothing can touch me
Why do I feel this party’s over? (Why do I feel this party’s over?)
No pain
Inside
You’re like perfection
How do I feel this good sober? (How do I feel this good sober?)

Entende agora? A letra da música em si é um desabafo incrível, então sei lá… Eu troco todos os ‘girls’ para boys’ e canto feito um louco… Faz um bem incrível…

Falemos então sobre a música, com auxílio de nossa amiga Wikipedia.

 

Capa do álbum 'Funhouse'

Sober é uma canção da cantora americana de pop rock Pink, e é o segundo single do quinto album de estúdio dela, Funhouse. Foi escrita por Nate “Danja” Hills, Kara DioGuardi, Marcella Araica e a própria Pink. A faixa foi produzida por Danja, Tony Kanal, e Jimmy Harry.  Pink escreveu a canção em uma festa que deu em sua casa, na qual todos estavam bêbados ou bebendo exceto ela, e ela queria que todos saíssem. Ela foi à praia e ficou pensando “Como eu me sinto tão bem sóbria?”. Não era só sobre álcool, mas sim sobre identidades. “Como eu me sinto tão bém só comigo, sem ninguém para me apoiar?”, Pink disse em uma entrevista. Ela também declarou que a canção foi uma das mais sombrias que ela escreveu para o álbum. “Sober é sombria, uma espécie de música triste. E é sobre as vozes que nós escolhemos e eu tinha essa ideia em minha cabeça, ‘Tipo como eu me sinto tão bem sóbria?… Eu não sei, é só uma canção bonita muito, muito pessoal. Uma de minhas favoritas…”

Informações sobre números e prêmios você encontra no link http://en.wikipedia.org/wiki/Sober_(Pink_song) (em inglês). O importante aqui é a música em si, e não quantas pessoas a ouviram ou quantos prêmios ela ganhou.

Bem, aqui está o videoclipe. 

Sobre o vídeo:

O videoclipe foi filmado nos últimos dias de Setembro em Estocolmo, Suécia. Um vídeo ao vivo de Londres foi utilizado na Austrália e Nova Zelândia para promover a canção até que o videoclipe oficial foi lançado em 25 de Novembro. Foi dirigido por Jonas Akerlund. “Sober” é o segundo videoclipe mais visto no canal oficial da P!ink  no YouTube, tendo mais de 31 milhões de visualizações até 26 de Janeiro de 2011. O vídeo começa com visões da cidade e depois uma pequena TV é ligada no quarto de Pink e Pink aparece vestida de branco.  A música começa, e Pink é mostrada no quarto deitada sozinha na cama, e uma garota que é mostrada saindo pela porta do quarto. Conforme começa o primeiro verso, Pink é mostrada sentada no sofá em uma festa na qual sua doppelgänger (segundo as lendas germânicas de onde provém, é um monstro ou ser fantástico que tem o dom de representar uma cópia idêntica de uma pessoa que ele escolhe ou que passa a acompanhar (como dando uma ideia de que cada pessoa tem o seu próprio)) está bêbada e flertando go várias garotas e garotos. O doppelgänger é mostrado vomitando no banheiro. Pink entra no banheiro  e se senta ao lado do doppelgänger que parecia perturbado e então sai. Pink está agora deitada na cama, seu doppelgänger liga para ela mas ela não atende o celular. Quando começa o refrão, Pink é mostrada cantando em sua cama em seu quarto e no sofá na festa. E então imagens de uma sala branca onde Pink está vestida em um uniforme branco e com uma peruca branca de pagem são mostradas. O segundo verso é cantado no mesmo local. Quando o refão começa novamente, Pink é mostrada caminhando na sala onde a festa acontecia, onde todos estão desmaiados e bêdados, incluindo seu doppelgänger. Quando a música atinge seu clímax, Pink é mostrada transando com seu doppelgänger na cama. Várias cenas do vídeo são então mostradas  e o vídeo termina com uma das Pinks saindo pela porta do quarto e deixando a outra só.

Esse é um vídeo Live in Stuttgart, amador, mas só para ter uma noção da performance ao vivo da cantora. Um dia eu faço um vídeo de mim cantando e posto aqui…

Bem, é isso. Comentem, divulguem, tweetem, critiquem… Enjoy!

Um pensamento sobre “Sober

  1. Tamiris disse:

    A música é linda, uma das melhores dela
    a Pink é uma cantora incrivel,e essa performance( eu ja tinha visto na tv) é um show à parte né

    curti a história da música também, eu nao sabia dela

    =)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s